Pesquisar

Autenticação






Esqueceu a senha?
Sem conta? Criar Conta!
Cronologia PDF Imprimir e-mail

 

 DATA

ACONTECIMENTO

1155/57

Foral outorgado por D. Afonso Henriques, onde já estava incluído Mazouco.

1211

Freixo é saqueada pelos Leoneses.

1240

D. Sancho II eleva Freixo à categoria de Vila.

1248

D. Afonso III confirma o foral e os privilégios de Freixo.

1258

Inquirições de D. Afonso III a esta Vila.

1273

D. Afonso III concede outro foral a Freixo.

1286

D. Dinis outorga carta de foral a Lagoaça.

1297

Assinatura do Tratado de Alcanizes entre D. Dinis e D. Fernando de Castela para se definirem mais nitidamente as linhas divisórias de fronteira.

1307

D. Dinis concede carta de feira a Freixo de Espada à Cinta.

1342

D. Afonso IV autoriza que a Terça da Igreja seja dada ao concelho para conclusão das muralhas do castelo.

1383

Freixo de Espada à Cinta é a primeira terra do actual distrito de Bragança a apoiar o D. João, Mestre de Avis, à pretenção do trono português.

1512

D. Manuel outorga Foral Novo a Freixo de Espada à Cinta.

1580

A 16 de Dezembro tomada de posse da Vila e concelho de Freixo pelo representante do Rei de Espanha.

1644

Pilhagens de Fornos e Lagoaça pelas tropas tropas castelhanas.

1673

A 10 de Setembro chegaram a Freixo os Irmãos da Ordem do Oratório, onde edificaram o Convento de S. Filipe Nery, que foi o segundo desta ordem a ser construído no País.

1786

A 18 de Agosto o Juíz de Fora de Freixo de Espada à Cinta institui prémios a fim de tentar restabelecer os três ramos da agricultura que aqui se achavam em decadência: o cultivo da oliveira, da amoreira e a produção de seda.

1792

O Douro torna-se navegável até Barca de Alva.

1827

Os povos de Lagoaça, Fornos e Mazouco são diariamente visitados pelos rebeldes das lutas liberais que se refugiaram em Espanha.

1832

 A 26 de Julho Freixo faz juramento de fidelidade a D. Miguel.

1854/55

Surto de colera-morbus no concelho, especialmente em Lagoaça.

1867

Lagoaça torna-se sede de Paróquia Civil incluindo as paróquias eclesiásticas de Fornos, Carviçais, Estevais (de Mogadouro), Castelo Branco, Vilarinho dos Galegos e Bruçó.

1867

A Junta Geral do Distrito de Bragança celebra um contrato com Manuel Guerra Tenreiro, proprietário em Freixo de Espada à Cinta, para o fornecimento de 180 mil pés de amoreiras às diferentes câmaras do distrito.

1868

Na revolução da “Janeirinha” é assaltada e queimada a antiga casa da Câmara de arquitectura medieval. Ficou irremediavelmente perdido para sempre um importante legado histórico e documental.

1896

O concelho de Freixo é suprimido e anexado a Moncorvo.

1898

 A 13 de Janeiro é restaurado o concelho de Freixo de Espada à Cinta.

1902/05

Criação do Sindicato Agrícola de Freixo de Espada-à-Cinta.

1911

A 17 de Setembro é inaugurada a linha de caminho de ferro entre o Pocinho e Carviçais.

1927

A 6 de Julho é autorizada a abertura do troço de via férrea entre Carviçais e Lagoaça.

1928

São proibidas pelo Bispo de Bragança as muito concorridas e típicas loas (misto de prece e elogio satírico religioso) ao Santo António.